A pesquisa brasileira sobre ativismo político online

mapeamento de publicações em periódicos de 2000 a 2020

Autores

  • Rayza Sarmento UFPA
  • Lara Viana UFMG

DOI:

https://doi.org/10.31990/agenda.2022.2.7

Palavras-chave:

Ativismo político online, Levantamento bibliográfico, Internet , Movimentos sociais

Resumo

Este texto busca desvelar como o ativismo online foi pesquisado, a partir do levantamento de artigos publicados em revistas acadêmicas nacionais bem avaliadas com, no mínimo, Qualis Capes B1 nas áreas de Ciência Política e Comunicação. Encontramos 33 artigos publicados referentes a temática, entre 2000 a 2020, nos quais foi aplicada análise de conteúdo. Encontramos 69% dos textos apresentando pesquisa empírica, sendo o Facebook a arena online mais analisada, seguido dos blogs. Acerca dos fenômenos analisados nos artigos, a maior parte dos trabalhos estava concentrada na categoria mobilização, entendendo o ativismo online como capaz de engajar para causas e construir campanhas vias hashtags.

Biografia do Autor

Rayza Sarmento, UFPA

Rayza Sarmento – Doutora em Ciência Política pela UFMG. Professora da FACS e PPGCP/UFPA. Financiamento: Fapemig (Universal e bolsa PIBIC). E-mail: rayzasarmento@ufpa.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-9817-7941

Lara Viana, UFMG

Lara Viana – Mestranda em Ciência Política pela UFMG. Cientista social pela UFV. E-mail: laraviana.cis@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-1295-0858

Referências

ABERS, R.; BÜLOW, M. U. Movimentos sociais na teoria e na prática: como estudar o ativismo através da fronteira entre Estado e sociedade?. Sociologias, Porto Alegre, v. 13, n. 28, p. 52-84, set./dez. 2011.

ARAÚJO, W. F. Ciberativismo: levantamento do estado da arte na pesquisa no Brasil. ABCiber, Simpósio Nacional V, Florianópolis, p. 1-14, 2011.

BAUER, M. W. Análise de Conteúdo Clássica: Uma Revisão. In: BAUER, M.; GASKELL, G. (Ed.). Pesquisa Qualitativa com Texto, Imagem e Som: Um Manual Prático. Rio de Janeiro: Vozes, p. 189-217, 2002.

BRINGEL, B.; TEIXEIRA, M. A. Repertórios de ação e repertórios de interpretação: trinta anos de estudos sobre os movimentos sociais no Brasil. In: SCHERER-WARREN, I.; LUCHMANN, L. (Ed.). Movimentos sociais e engajamento político: trajetórias e tendências analíticas. Florianópolis: Editora UFSC, p. 43-76, 2015.

CAMPOS, L. A., FERES JÚNIOR, J.; GUARNIERI, F. 50 anos da Revista DADOS: uma análise bibliométrica do seu perfil disciplinar e temático. Dados, n. 60, v. 3, p. 624-661, 2017.

CARDON, D. As mobilizações de indivíduos na internet. In: MENDONÇA, R. et al. (Ed.). Democracia digital: publicidade, instituições e confronto político. Belo Horizonte: Editora UFMG, p. 287-306, 2016.

CAVALCANTE, R. B.; CALIXTO, P.; PINHEIRO, M. M. K. Análise de conteúdo: considerações gerais, relações com a pergunta de pesquisa, possibilidades e limitações do método. Informação & Sociedade: Estudos, n. 24, v. 1, p. 13-18, 2014.

CHAGAS, V. Da memética aos memes de internet: uma revisão da literatura. BIB - Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, n. 95, p.1-22, 2021.

CHRISTENSEN, H. S. Political activities on the Internet: Slacktivism or political participation by other means?. First Monday, n. 16, v. 2, 2011. Disponível em: http://firstmonday.org/ojs/index.php/fm/article/view/3336. Acesso em: 10 dez. 2021.

GAJANIGO, P. R.; SOUZA, R. F. D. Manifestações sociais e novas mídias: a construção de uma cultura contra-hegemônica. Caderno CRH, n. 27, v. 72, p. 577-592, 2014.

GERBAUDO, P. Redes e ruas: mídias sociais e ativismo contemporâneo. SP: Funilaria, 2021.

GOHN, M. G. Movimentos sociais e redes de mobilizações civis no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Vozes, 2010.

GOMES, W. “Nós somos a rede social!” - O protesto político entre as ruas e as redes. In: MENDONÇA, R. et al.(Ed.). Democracia digital: publicidade, instituições e confronto político. Belo Horizonte: Editora UFMG, p. 267-390, 2016b.

GOMES, W. 20 anos de política, Estado e democracia digitais: uma cartografia do campo. In: SILVA, S. et al. (Ed.). Democracia digital, comunicação política e redes: Teoria e Prática. Rio de Janeiro: Folio Digital, Letra e Imagem, p. 39-76, 2016a.

LAVALLE, A. G. Participação, (des)igualdadepolítica e democracia. In: MIGUEL, L. F. (Ed.). Desigualdades e democracia. São Paulo: Editora Unesp, p. 171-202, 2016.

LEAL, T. Elas merecem ser lembradas: feminismo, emoções e memória em rede. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, n. 40, v. 2, p. 169-185, 2017.

MARQUES, D.; MONTEZUMA, I. Desigualdades de gênero e democracia: como as ciências sociais brasileiras (não) trabalham com o tema. 38º Encontro Anual da ANPOCS, Caxambu, p. 1-30, 2014.

PLEYERS, G. Ativismo das ruas e online dos movimentos pós-2011. Lutas Sociais, v. 17, n. 31, p.87-96, 2013.

PRUDÊNCIO, K. Entre a cruz e a caldeirinha: ativismo digital e os limites para o debate público. In: FARIAS, L. A.; LEMOS, E.; REBECHI, C. N. (Orgs.). Opinião pública, comunicação e organizações: convergências e perspectivas contemporâneas. São Paulo: Abrapcorp, p.194-209, 2020.

RUSKOWSKI, B.; da SILVA, C.; FERNANDES, E.; da SILVA, M.; PEREIRA, M. Tecnologias de Informação e Comunicação, Ativismo e Movimentos Sociais:uma revisão crítica da literatura brasileira (2010-2017) na perspectiva do campo de estudos de movimentos sociais. Compolítica, n. 10, v. 2, p. 43-84, 2020.

SAMPAIO, R. C.; LYCARIÃO, D. Eu quero acreditar! Da importância, formas de uso e limites dos testes de confiabilidade na Análise de Conteúdo. Revista de Sociologia e Política, n. 26, v. 66, p. 31-47, 2018.

SAMPAIO, R. C.; BRAGATTO, R. C.; NICOLÁS, M. A. A construção do campo de internet e política: análise dos artigos brasileiros apresentados entre 2000 e 2014. In: SILVA, S. et al. (Ed.). Democracia digital, comunicação política e redes: Teoria e Prática. Rio de Janeiro: Folio Digital, Letra e Imagem, p. 77-110, 2016.

SAMPAIO, R. C.; MITOZO, I.; MASSUCHIN, M. G.; FONTES, G. S.; PENTEADO, C. L. Ciberpolítica, ciberativismo e cibercultura: uma análise dos papers apresentados no grupo de trabalho da Anpocs. BIB - Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, n. 85, p. 126-147, jul. 2018.

SARMENTO, R. Ativismo Feminista Online. Revista Sul-Americana de Ciência Política, v. 7, n. 1, p. 19-37, 2021.

SCHERER-WARREN, I.; KRISCHKE, P. J. Uma revolução no cotidiano? Os novos movimentos sociais na América Latina. São Paulo: Brasiliense, 1987.

SCHERER-WARREN, I.; LUCHMANN, L. Um panorama dos estudos sobre movimentos sociais e participação no Brasil. In:_____. Movimentos sociais e engajamento político: trajetórias e tendências analíticas. Florianópolis: Editora UFSC, p. 15-42, 2015.

SCHERER-WARREN, I. Manifestações de rua no Brasil 2013: encontros e desencontros na política. Caderno CRH, n. 27, v. 71, p. 417-429, 2014a.

SCHERER-WARREN, I. Redes de movimentos sociais. 6ª edição. São Paulo: Edições Loyola, 2014b.

SEBASTIÃO, S. P.; ELIAS. A. C. O ativismo like: as redes sociais e a mobilização de causas. Sociedade e cultura, n. 15, v. 1, p. 61-70, 2012.

TATAGIBA, L.; GALVÃO, A. Os protestos no Brasil em tempos de crise (2011-2016). Opinião Pública, v. 25, p. 63-96, 2019.

Downloads

Publicado

2023-02-21

Como Citar

SARMENTO, R.; VIANA, L. A pesquisa brasileira sobre ativismo político online: mapeamento de publicações em periódicos de 2000 a 2020. Revista Agenda Política, [S. l.], v. 10, n. 2, p. 157–177, 2023. DOI: 10.31990/agenda.2022.2.7. Disponível em: https://www.agendapolitica.ufscar.br/index.php/agendapolitica/article/view/703. Acesso em: 23 fev. 2024.