Estratégias de Legitimação e Reprodução das Elites Científicas e a Burocracia Estatal de São Carlos/SP

Autores

  • Nathália Gonçalves Zaparolli UFSCar/Doutoranda
  • Maycon Leandro da Conceição Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.31990/agenda.2022.2.4

Palavras-chave:

elites científicas, burocracia, campo, estratégia, legitimação

Resumo

Essa pesquisa se propõe a identificar as estratégias de legitimação e reprodução, sob a perspectiva da dinâmica local, das elites científicas no município de São Carlos/SP, com foco naquelas que transitam entre o campo político, dentro da estrutura burocrática estatal, e campo científico. Trate-se de uma pesquisa com método qualitativo, por meio de um estudo de caso. Foram coletados dados empíricos documentais. Identificou-se os agentes atuantes na elaboração da Política de Ciência, Tecnologia e Inovação (PCTI) no município e estabeleceu-se suas trajetórias profissionais. Com análise dos órgãos responsáveis pelas PCTI e as trajetórias dos agentes, aplicando o conceito de campo e capital de Bourdieu, percebe-se que a esfera política é dominada pela atuação das elites científicas. E indica-se que esse predomínio se dá, de acordo com os dados coletados, por estratégia corporativista, passam a ter domínio do campo político e legitimam a posição que ocupam nas relações com demais grupos científicos.

Biografia do Autor

Maycon Leandro da Conceição, Universidade Federal de São Carlos

Graduado em Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos (2015). Graduado no Curso de Licenciatura Plena em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista "Júlio Mesquita Filho"- UNESP (2022). Mestre em Ciência Política pelo Programa de Pós-graduação em Ciência Política da Universidade Federal de São Carlos (PPGPol-UFSCar) com pesquisa financiada pela CAPES. Atualmente é doutorando em Ciência Política pelo mesmo programa e universidade, com pesquisa vinculada à linha "Políticas Públicas e Democracia".

Referências

ANDRADE, T. H. N. de. As Elites Tecnológicas. Revista Política Hoje, v. 20, n. 1, 2011.

ANDRADE, T. H. N. de; FILHO, Maurílio de J. S. Elites locais de Ciência e Tecnologia no Brasil: O caso do ParqTec de São Carlos (SP). Lua Nova, São Paulo, n. 94: pp. 295-327, 2015.

ANDRADE, T. H. N. de. Políticas locais de Ciência e Tecnologia no Brasil. In: Encontro Nacional da ABCP, 8, 01-04 de agosto, Gramado/RS, 2012.

BARBOSA, C. da S. Políticas Locais de Ciência e Tecnologia no Brasil – O caso de São Carlos. (Monografia em Ciências Sociais) – Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2013.

BOURDIEU, P. O campo político. Dossiê "Dominação e Contra-poder". Rev. Bras. Ciênc. Polít. (5), jul. 2011.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência – Por uma sociologia do campo científico. São Paulo: Fundação Editora UNESP, 2003.

BOURDIEU, P. Sobre o Estado. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

BOURDIEU, P. Stratégies de reproduction et modes de domination. Actes de la recherche en sciences sociales, v. 105, n.º 1, 1994.

BUFFA, E; NOSELLA, P. O parque de alta tecnologia de São Carlos. São Carlos: EDUFSCar, 2003.

DAGNINO, R. Ciência e tecnologia no Brasil: o processo decisório e a comunidade de pesquisa. Campinas: Unicamp, 2007.

DIAS, R. de B. Sessenta anos de política científica e tecnológica no Brasil. Campinas: Editora Unicamp, 2012.

KLÜGER, E. A contraposição das noções de técnica e política nos discursos de uma elite burocrática. Rev. Sociol. Polit., v. 23, n. 55, p. 75-96, set. 2015.

LIMA, R. P. O processo e o (des)controle da expansão urbana de São Carlos. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, 2007.

LORENZO, H. C. de. Origem e crescimento da indústria na região de “São Carlos –

Araraquara” (1900-1970). Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. São Paulo, 1979.

MARCUSE, H. Cultura e Sociedade Vol. 2. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1998.

PACHECO, R. S. Mudanças no Perfil dos Dirigentes Públicos no Brasil e Desenvolvimento de Competências de Direção. In. VII Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública, Lisboa Portugal, 8-11 Oct, 2002.

SAINT MATIN, M. de. Da reprodução às recomposições das elites: as elites administrativas, econômicas e políticas na França. TOMO, São Cristóvão-SE, nº 13, jul./dez. 2008.

SÃO CARLOS. Prefeitura Municipal. História de São Carlos. Disponível em: <http://www.saocarlos.sp.gov.br/index.php/historia-da-cidade/115269-historia-de-saocarlos.html>. Acesso em: 31 jan. 2022.

SCHWARTZMAN, S. Um espaço para a ciência: A formação da comunidade científica no Brasil. Campinas/SP: Editora da Unicamp, 4a Ed., 2015.

WEBER, Max. Ensaios de sociologia 5. ed. Rio de Janeiro: LTC Editora, 1982.

WEBER, M. Economia e Sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Brasília: Editora UnB, 2004.

ZAPAROLLI, N. G. Elites Tecnológicas Locais: o processo de influência na articulação das Políticas de Ciência e Tecnologia e Poder Público Locais. SINAIS (UFES), v.21, p.295 - 322, 2017.

ZAPAROLLI, N. G. Instituição Informal na Dinâmica Relacional entre Elites Científicas e Parque Tecnológico. Revista Sociologia, Política e Cidadania, v.4, p.6 - 26, 2021.

Downloads

Publicado

2023-02-21

Como Citar

GONÇALVES ZAPAROLLI, N.; LEANDRO DA CONCEIÇÃO, M. Estratégias de Legitimação e Reprodução das Elites Científicas e a Burocracia Estatal de São Carlos/SP. Revista Agenda Política, [S. l.], v. 10, n. 2, p. 90–111, 2023. DOI: 10.31990/agenda.2022.2.4. Disponível em: https://www.agendapolitica.ufscar.br/index.php/agendapolitica/article/view/739. Acesso em: 18 maio. 2024.